Artigo Original: https://multiplyvineyard.org/2017/01/04/crossfit/

Tradução: Leandro Gomes

O que a Igreja pode aprender com o CrossFit?

Minha amiga do ensino médio, Stephanie, disse que ela tem experimentado uma transformação pessoal profunda através do Crossfit. Se você não ouviu nada sobre isso, Crossfit é um exercício de alta intensidade que inclui ginástica básica (flexões, agachamento, abdominal, polichinelo, etc) , levantamento de peso, corrida, remo e muito mais. Durante sua vida, Stephanie frequentemente achou que algo estava errado com ela, mas Crossfit ensinou-a a pensar e sentir de forma diferente. Ela disse, “Eu passei a amar a mim mesma. E essa coisa toda é algo espiritual para mim. Eu posso fazer coisas agora que eu nunca pensei que fossem possíveis.” Uau! As pessoas falam do Crossfit de uma maneira que eu gostaria de ouvir as pessoas descrevendo suas vidas com Jesus e sua experiência com a Igreja.

Eu não sou o único que percebeu o profundo impacto que o Crossfit tem na vida das pessoas. No ano passado, o New York Times escreveu um artigo entitulado “Enquanto alguns vão para a Igreja, outros vão para o CrossFit”. Pesquisadores definem o CrossFit “como uma comunidade espiritual onde pessoas se juntam e experimentam efeitos normalmente associados com uma igreja.” Um amigo me enviou o artigo, sabendo de meu entusiasmo pelos esportes. Ele me perguntou, “O que a Igreja pode aprender com o CrossFit?” A pergunta não me largou mais. A medida que eu refletia na pergunta, eu encontrei três coisas que a Igreja poderia aprender da comunidade do CrossFit:

As pessoas crescem quando elas estão envolvidas por uma comunidade encorajadora

Numa aula de CrossFit, você não consegue apenas colocar seus fones de ouvido e ignorar os outros ao seu redor. A sua malhação não é somente a respeito do seu plano de treino pessoal, suas estatísticas ou seu progresso. O seu sucesso está ligado ao sucesso da comunidade. Os CrossFiteiros que eu conheci, tem como objetivo uma competição saudável que ajuda todos a melhorarem. É o tipo de competição onde você tenta ser mais rápido do que o cara do seu lado, mas também incentiva-o naquilo que ele pode fazer e o parabeniza no final.

Hebreus 10:24-25 diz, “e consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras…” Nós estamos criando ambientes onde nós espontaneamente incentivamos uns aos outros a excelência? Estamos encorajando uns aos outros de maneira que nos leve a ser fisicamente, emocionalmente e espiritualmente mais saudáveis?

As pessoas crescem enquanto perseguem padrões claros e objetivos

Exercícios aleatórios sem medir o progresso não tem graça. No CrossFit todas as aulas são direcionadas por dados e medidas. A vista de todos esta o cronometro e os quadros brancos com as orientações. Você sabe se você está alcançando o que você se propôs a fazer, e você pode acompanhar seu progresso ao longo do tempo.

Padrões claros e objetivos e um crescimento mensurável (que se pode medir) parecem mais fáceis de se obter no âmbito de atividades físicas do que na jornada do discipulado. Eu sei quando eu terminei de fazer 5 agachamentos, mas como mensurar o crescimento no “semear para o espírito e não pra carne?” É muito fácil como cristãos e como pastores deixar questões como essas sem resposta.

Mas é possível estabelecer metas significativas na vida espiritual. Por exemplo, se eu estou lutando contra inveja em minha vida, eu posso anotar detalhes de situações que despertam isso em mim e acompanhar de perto semana após semana. Eu posso fazer uma lista das pessoas que eu invejo e orar por elas ao invés disso. Eu posso pedir a Deus por um coração que livremente abençoa e celebra o sucesso dos outros. Eu posso convidar um amigo chegado a se juntar a mim nesse processo e nós podemos nos encorajar mutuamente na caminhada. Quais são algumas das maneiras que você pode desenvolver novas disciplinas em sua vida e encorajar outros a serem mais intencionais a respeito de seu treinamento espiritual? Quais seriam as metas especificas que podem ajudar você a progredir como um pastor ou plantador na tarefa de fazer discípulos?

As pessoas crescem através das dificuldades

A busca por um excelente condicionamento físico no CrossFit é garantia de enfrentar desconfortos. Da mesma forma acontece numa vida pela fé. Como o velho ditado da Vineyard diz, “fé se soletra R-I-S-C-O”. Nós precisamos correr riscos para crescer, riscos que estão alinhados com o caráter e as ações de Jesus. Graças a Deus, nós não precisamos vivenciar isto armados apenas com nosso sangue, suor e lágrimas. Ao nos juntarmos ao sofrimento e ressurreição de Cristo, pelo batismo, nós temos o Espirito Santo, que nos capacita e trabalha em nós, nos trazendo cada vez mais próximo da semelhança do Filho de Deus. Como poderia a sua igreja criar uma cultura onde pessoas estão frequentemente sofrendo juntas por causa do Reino, fazendo coisas que eles nunca fizeram antes?

Então, o que sua igreja poderia aprender com o CrossFit? Quais seriam algumas das formas que você poderia criar uma comunidade encorajadoura, estabelecer metas ministeriais mensuráveis, e capacitar outros para correrem riscos em sua igreja?

Rich Andrews é pastor da Conshohocken Vineyard Church in Conshohocken, PA e o Representante da Região Leste para o Multiply Vineyard. Rich também lidera a parceria com a Vineyard Bolívia. Em seu tempo livre, você provavelmente vai encontra-lo no CrossFit Box da cidade ou passando um tempo com sua família.

One comment on “O que a Igreja pode aprender com o CrossFit?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *