Texto: Romanos 13.8-10

A única dívida que devemos manter é a do amor! Amor ao próximo como a nós mesmos.

O amor é o cumprimento da Lei. O cumprimento de uma justiça perfeita. No amor não há injustiça. Mas o que é justiça? Uma criança pequena já diz: “Não é justo”. O sentimento dela é de que algo não  foi ou não  está  ou não aconteceu como deveria. Ela não não tem idade pra saber o que é justiça de verdade. Mas aos olhos dela é injusto. Portanto, a injustiça é avaliada do ponto de vista de quem vê  a situação. E isso nos mostra que nunca poderemos ter uma medida de justiça perfeita em nós mesmos. Quem é o único Justo? Justiça perfeita só em Deus. Por isso ele é chamado o Justo Juiz. E por que? Porque Deus é amor (Jo 3.16), perfeito amor.

Paulo estende o ensino de Cristo sobre o amor e diz que somos devedores. O que significa “dever amor”? Significa que por mais que você pague com amor, você  nunca fecha a conta.
Todas as outras dívidas devem ser resolvidas o mais rapido possivel. Antes o texto falava de honra e de impostos (v 7). Não deva isso a ninguém. Acerte o mais rápido possível. Melhor ainda antes que a LEI o obrigue. Fazer as coisas na marra é muito desagradável. Mas o amor, esse, fique sempre devendo, pratique o amor, de uma forma que nunca seja o suficiente. Pois nunca de fato será. Afinal, somos chamados para uma VIDA de Amor (Rm 5.5).

PAULO ESTÁ DIZENDO QUE O AMOR É UM DÉBITO, NAO É OPCIONAL.

O Mandamento. Por que o amor nos permite cumprir a lei e a justiça? Simples. O amor não nos permite causar dano ao próximo e quando o consideramos em primeiro lugar não faremos nada que seja injusto para com nosso próximo. Podemos então estender os mandamentos da seguinte forma:

Não adulterarás… quando existe infelidade, falta amor. No simples olhar de adultério, falta amor. Na pornografia, falta amor. Nas conversas de tom sexual que desrespeitam algo belo criado por Deus, falta amor. Amor com a outra parte, com seu cônjuge que voce diz amar, mas que não está sendo priorizado e está sendo substituído.

Não matarás… naquele que mata não há amor. Quem ama não mata. Ao contrário, se entrega. Parece óbvio mas não é só o literal. Jesus ensinou isso. No ódio pelo outro não há amor. Jesus disse que não há diferença entre matar de verdade e odiar ou chamar o irmão de idiota, de tolo, pois nada mais é que faltar com o amor. Nossas palavras podem estar demonstrando que talvez gostaríamos que o outro não existisse. Portanto, declaramos, ainda que não de fato, que ele deveria estar morto.

Não furtarás… Talvez você não seja literalmente um ladrão. Mas é possível roubar de outras formas. Roubar a dignidade, roubar a justiça, roubar a felicidade, a chance do outro se dar bem, roubar a paz, e claro, roubar materialmente, nos negócios, em acordos onde somente você ganha, manipula. Enfim, roubar é tomar qualquer coisa que pertence ao outro. É falta de amor, e fere o mandamento.

Não darás falso testemunho… contra o teu próximo. Não ama aquele que fala mentiras, ou mesmo a verdade se o faz de forma que o outro é humilhado, é denegrir a imagem do outro como se você fosse perfeito. Já diz a sabedora “elogie em publico, discipline em particular”. Se você tem algo a dizer, e é por e em amor, fale diretamente com a pessoas. Amar é preservar a imagem do próximo.

Não cobiçarás… Penso logo existo? Não! Cobiço, logo existo! É o que somos ensinados sem perceber. Já a criança pequena tem sempre isso em mente EU QUERO! E nenhum pai ou mãe ensina isso. Por que cobiçar não é amar? Parece não afetar o outro mas somente a mim mesmo certo?

Mas é da cobiça que nasce tudo o mais. Dela nasce e cresce e aparece toda injustiça. Cobiçar é amar mais o que o outro tem ou o que ele é, ou faz, ou conquistou do que amar a PESSOA em si. E a partir da cobiça se inicia o processo pecaminoso de dar o falso testemunho, de furtar, adulterar e matar. Sem cobiça dificilmente chegamos as vias de fato nos outros mandamentos relacionados a amar o proximo. A história está cheio de exemplos. Na Bíblia e fora dela.

Talvez não seja a toa que a cobiça aparece por o último tanto em Exodo 20, como aqui. Parece nos ensinar que, enfim, não cobice e dificilmente você chegará próximo de falhar no processo de amar o próximo. Ou, encare isso, como o primeiro passo na direção de realmente conseguir amá-lo.

Portanto, cumprimos a Lei quando somos devedores apenas do AMOR.
Nem precisamos nos preocupar em não cumprir os mandamentos, SE e somente se, nossa prioridade for amar SEMPRE. É muito mais a respeito do Sim em direção ao Amor, do que o Não faça isso ou aquilo.

AMAR NAO É SIMPLESMENTE NÃO FAZER O MAL AO OUTRO. É MUITO MAIS DO QUE ISSO. É PROCURAR TODAS AS FORMAS DE FAZER O BEM AO OUTRO

Como fazemos isso?
Avalie:
O que pensamos, passa no filtro do AMOR que nunca terminanos de PAGAR? O que falamos, passa no filtro? O que fazemos, passa pelo filtro? O que planejamos?

Se passa, de verdade, entao diz a Palavra, nós estaremos cumprindo toda a lei. Por que o propósito da Lei é que o AMOR seja a máxima pelo qual os filhos e filhas de Deus vivem. A lei do amor é a fonte, o combustível de tudo que gera, traz e realiza o Reino de Deus em nós e através de nós.

SE CUMPRIR A LEI É AMAR, AMAR É OBEDECER A DEUS.

Leandro Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *