O ser humano é como uma cebola. Várias camadas acumuladas durante os anos. Algumas mais moles outras bem duras. Algumas cebolas são pequenas e com poucas camadas. Outras são grandes e com tantas camadas que parece nunca ter fim. Lá no centro abaixo de todas as camadas está o coração da cebola. O centro dela. A parte mais sensível.


A cebola nao é oca. Nao há como retirar as camadas sem choro. Sem quebrantamento. Se o quebrantamento é fruto da ação do Espírito Santo o choro será de alívio, de alegria. É choro restauração. Se não for quebrantamento, o choro é de tristeza e frustração e só faz criar uma nova camada ou endurecer uma mais profunda que já existe.

Hebreus diz que apenas a palavra de Deus pode penetrar e cumprir esse propósito. A palavra de Deus não é apenas conhecimento. Não se trata apenas de ler a Bíblia de forma mágica. A palavra de Deus é a ação do Espírito. É a voz criadora de Deus que produz conforme a vontade de Deus.

Entretanto, é preciso crer nisso quando ministramos e também quando somos ministrados. Afinal, somos todos cebolas. E igualmente precisamos ser transformados. Portanto, caminhemos firmes na fé na certeza de que não estamos sós.

“12 Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e as intenções do coração. 13 Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas.14 Portanto, visto que temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com toda a firmeza à fé que professamos, 15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. 16 Assim, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade.” Hebreus 4.12-16

Leandro Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *